Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu Cordas no Museu

"Cordas no Museu” celebra a música na Casa de Egas Moniz

Sexta, 13 de Maio

Amós Lora, Helena Madeira, Custódio Castelo, Mybe Edrima e M-PeX são os artistas convidados

Estarreja acolhe, de 20 a 22 de maio, o Festival de Cordofones “Cordas no Museu”.  A Casa Museu Egas Moniz será o palco central do evento, que terá uma extensão no Cine-Teatro de Estarreja.

A iniciativa oferece à comunidade concertos, mostras, oficinas e workshops na Casa-Museu Egas Moniz, imóvel de interesse público, com a envolvente Quinta do Marinheiro, um dos símbolos concelhios do património natural aliado ao património cultural, num convite à fusão e fruição patrimonial com os cordofones, identitários de um povo e da sua cultura. 

Cine-Teatro recebe o primeiro evento do Festival
A abertura do Festival acontecerá no palco do Cine-Teatro de Estarreja com o concerto do jovem guitarrista espanhol considerado um dos percursores de Paco de Lucía, Amós Lóra, que acompanhado pelo pianista cubano Gito Maletá, unirá a música flamenca e o jazz.  A primeira parte deste espetáculo está cargo de Grutera, o alter-ego de Guilherme Efe, guitarrista nascido na Nazaré. Para ouvir e sentir dia 20, às 21h30.

Casa-Museu Egas Moniz abre as portas para desvendar e dar a conhecer a arte dos cordofones
No dia 21 de maio (17h), sábado, a cantora lírica e harpista, Helena Madeira, apresenta um concerto comentado onde o público ficará a conhecer o seu trabalho que reflete a sua constante busca de técnicas e de influências. 

Neste dia, a iniciativa acolhe ainda um dos nomes maiores da guitarra portuguesa, Custódio Castelo. Compositor, professor, produtor discográfico e músico, Custódio Castelo orienta, às 17h30, um workshop dedicado à guitarra portuguesa - entre o clássico e o moderno -, e à dicotomia entre a de Lisboa e a de Coimbra, numa ação aberta a todos os curiosos. 

Mais tarde, acompanhado por José Filomeno Raimundo, no teclado, o músico, que já colaborou com Amália Rodrigues, Maria Bethânia, Mísia, Ana Moura, Camané, Carlos do Carmo e Jorge Fernando, apresenta o concerto “Voz de Um Povo e o Nome de um País”, às 21h30.

Como se constrói um cordofone?
No dia seguinte, domingo, 22 de maio, Diogo Valente, um jovem construtor de cordofones, com oficina em Avanca – a Instrumentos Valente, é o responsável pela oficina/conversa “Processo de Construção de Cordofones” (às 16h00). Os participantes vão contactar com alguns processos envolvidos na manutenção e em pequenas reparações de cordofones.

O jovem Diogo Valente será o curador da Mostra de Cordofones, que decorrerá nos dias 21 e 22 de maio.

Ainda no dia 22, o ilustre tocador de kora, um cordofone da Gâmbia, Mybe Edrima apresenta na Casa-Museu Egas Moniz, através de um concerto comentado, a cultura Mande e a world music (às 17h00).

O encerramento do “Cordas do Museu” conta com o espetáculo, às 18h30, de M-PeX, músico, compositor e produtor, que nas suas criações ensaiam modernizar e globalizar a guitarra portuguesa da cultura nacional, culminando numa arrojada e inovadora confluência musical.

Este evento surge no âmbito do projeto “Descobrir e Experienciar Novos Territórios: Estarreja/Aveiro/Covilhã”, uma candidatura à Programação Cultural em Rede, liderada pelo Município de Estarreja e financiada a 100% pelo Programa Operacional Regional do Centro 2020, tendo como parceiros os municípios de Aveiro e Covilhã.

Programação completa e inscrições.