Quinta do Marinheiro

Neste Espaço o insigne Nobel, cresceu, brincou, meditou e amou este local, que hoje é um imaginário renovado para um percurso de natureza

"Havia uma ambição na nossa vida de garotos: o rio!"

"Passava ao fundo da pequena quinta um riacho tentador. Estávamos proibidos de ir sós para lá. O ribeiro tinha uns lugares mais fundos e meus pais receavam qualquer desastre. Mas era uma tentação irresistível! Logo de manhã, da janela do nosso quarto, víamos os salgueiros e amieiros, que bordavam as margens, a chamarem-nos em movimentos rumorejantes. O desejo de transgredir as ordens paternas aparecia como uma necessidade imperiosa, revolta que considerávamos legítima contra a opressão familiar. Apenas com pessoa de gravidade podíamos descer às margens do Gonde, -- Assim se chama o riacho, só imponente com as cheias – e nem sempre aparecia companhia idónea."

Egas Moniz